Claudio Dauelsberg

Facebook You Tube Rdio Spotify Deezer Itunes

Discografia

J.S.Bach

O CD Bach foi gravado pelo pianista brasileiro Claudio Dauelsberg junto com a Orquestra de Câmara de Moscou, uma das melhores orquestras da atualidade em seu segmento, no importante Tchaikovsky Hall, Moscou.

Músicas
Concerto em Ré menor (BWV 1052)
I – Allegro
II – Adagio
III – Allegro
Concerto em Fá menor (BWV 1056)
IV – Allegro moderato
V – Largo
VI – Presto
Toccata em Mi menor (BWV 914)
VII – Introdução
VIII – Un poco allegro
IX – Adagio
X – Fuga
Preludio e Fuga em Ré maior (BWV 850)
(Volume 1 – Cravo bem temperado)
XI – Allegro vivace e brillante
XII – Allegro moderato
Preludio e Fuga em Ré menor (BWV 850)
(Volume 1 – Cravo bem temperado)
XIII – Allegro ma non troppo
XIV – Andante espressivo

Ficha Técnica
Gravado no Tchaikovsky Hall em 24 e 25/03/2003.
Claudio Dauelsberg e Orquestra da Câmara de Moscou
Regência: Constantine Orbelian
Produção: Vladimir Kobstov e Ruslana Oreshnikova
Supervisão musical: Telmo Côrtes
Designer: Ana Paula Pimentel
Fotografia: C. F. Wesenberg

Release para download
Release do CD Bach para download

Críticas
“Claudio Dauelsberg é um músico conhecido no cenário da música instrumental no Brasil. Ele também se tornou um dos primeiros professores universitários na área da improvisação neste país.
Agora, ele se arriscou até a outra margem da fronteira com um CD Bach no país do clássico e nos parece que chegou a sua terra natal. Com a gravação dos concertos para piano BWV1052 e 1056 acompanhado pela Orquestra de Câmara de Moscou sob a regência de Constantine Orbelian, incluindo a Toccata em mi menor e dois Prelúdios e Fugas do Cravo bem temperado, se apresenta um jovem pianista que nós esperávamos há muito tempo. Quando a tempos atrás, em ocasião de perguntar a Horowitz o que diferenciava a sua maneira de tocar piano do da geração nova ele nos respondeu com um leve sorriso: “eles deveriam exercitar-se numa máquina de escrever!”. O que ele queria dizer era que hoje, para muitos jovens pianistas o estudo do piano virou um tipo de trabalho braçal através de um aperfeiçoamento técnico e impessoal.

Claudio Dauelsberg não faz parte deles. Vem de uma família de músicos, sua mãe, uma pianista e seu pai um excelente violoncelista. A música, portanto, está no sangue de Claudio, ele cresceu com ela. O trabalho intenso com o Jazz salvou-lhe de ver o campo da música clássica como um campo de exercício rigoroso, longe da alegria, liberdade e espontaneidade. Assim percebemos nestas interpretações, ausência de qualquer aspereza ou aborrecimento, são ao contrário, cheios de vida.

Comentava-se que Artur Schnabel foi o maior intérprete de andamentos Adagio do seu tempo. Ouvindo o Largo do Concerto em Fá menor ele teria apertado a mão de Claudio. Mais cantabile não se poderia interpretar este andamento. Nos andamentos vivos o seu toque e domínio técnico agregam em sua interpretação um frescor aliado a um brilhantismo de primeira plano.

Em suma: Um novo pianista entrou no país da música clássica e desejamos que ele volte ainda muitas vezes.”

Lucian Weitzel
Hamburg Post

Johann Sebastian Bach – 1685 – 1750

j.s.bach

Facebook You Tube Rdio Spotify Deezer Itunes